Liquefação e condensação são dois fenômenos naturais de transição dos estados dos elementos. Entender como eles ocorrer e suas diferenças pode facilitar na compreensão da transição dos estados da matéria e como ela interage com o meio em que está. Vamos explicar em detalhes para que não fiquem quaisquer dúvidas.

O que significa liquefação?

A liquefação é o processo de conversão de uma substância de sua fase sólida ou gasosa para sua fase líquida. Exemplos simples são os gases que são liquefeitos por condensação ou resfriamento. Já os sólidos são liquefeitos por aquecimento. Na ciência dos materiais, a liquefação [é um processo que gera um líquido a partir de um sólido ou gás ou que gera uma fase não líquida que se comporta de acordo com a dinâmica dos fluidos.

Ocorre naturalmente e artificialmente. Como exemplo deste último, uma principal aplicação comercial da liquefação é a liquefação do ar para permitir a separação dos constituintes, como oxigênio, nitrogênio e gases nobre. Outra é a conversão do carvão sólido em um forma líquida utilizável como substituto de combustíveis líquidos.

O que é condensação?

Condensação e evaporação são dois termos que aparecem cedo e frequentemente quando se aprende sobre processos climáticos. Eles são essenciais para entender como a água – que está sempre presente (de alguma forma) na atmosfera – se comporta.

A condensação é o processo pelo qual a água que reside no ar muda do vapor de água (um gás) para a água líquida. Isso acontece quando o vapor de água é resfriado até a temperatura do ponto de orvalho, o que leva à saturação.

Sempre que houver ar quente subindo na atmosfera, você poderá esperar a condensação. Também existem muitos exemplos de condensação em nossas vidas diárias, como a formação de gotículas de água na parte externa de uma bebida gelada. Quando a bebida gelada é deixada sobre uma mesa, a umidade (vapor de água) no ar da sala entra em contato com a garrafa ou o copo frio, esfria e condensa do lado de fora da bebida.

Estados da matéria

Entenda a mudança do estado da matéria e os fenômenos relacionados a essa mudança. (Foto: Sciencing)

Condensação como um processo de aquecimento

Você costuma ouvir a condensação chamada “processo de aquecimento”, o que pode ser confuso, pois a condensação tem a ver com o resfriamento. Enquanto a condensação resfria o ar dentro da parcela de ar, para que esse resfriamento ocorra, essa parcela deve liberar calor no ambiente ao redor. Assim, ao falar sobre o efeito da condensação na atmosfera geral, ele aquece. Veja como funciona:

Lembre-se da aula de química que as moléculas de um gás são energéticas e se movem muito rapidamente, enquanto as de um líquido se movem mais devagar. Para que a condensação aconteça, as moléculas de vapor de água devem liberar energia para que possam retardar seu movimento. (Essa energia está oculta e, portanto, é chamada de calor latente.)

Vários fenômenos climáticos conhecidos são causados ​​por condensação, incluindo:

Orvalho

Névoa

Nuvens

Condensação e liquefação

Em física e química, as transições de fase de sólido e gás para líquido (fusão e condensação, respectivamente) podem ser chamadas de liquefação. O ponto de fusão (às vezes chamado ponto de liquefação) é a temperatura e a pressão na qual um sólido se torna um líquido. Em situações comerciais e industriais, o processo de condensação de um gás em líquido é às vezes chamado de liquefação de gases.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)