Uma das coisas mais importantes que os químicos fazem é separar as misturas. Por exemplo, pode ser de vital interesse para você separar os picles do resto do hambúrguer, se você não gostar de picles. Outros químicos podem descobrir que a capacidade de separar misturas é importante quando se come algo na rua ou se a lama é raspada de seus sapatos. Geralmente, é mais fácil separar os componentes em uma mistura heterogênea (por exemplo, os picles de hambúrgueres) do que os componentes de uma mistura homogênea (por exemplo, a cachaça de uma caipirinha) porque é mais fácil separar as coisas quando você pode ver os diferentes componentes.

É bom que os químicos tenham muita prática separando misturas como essas em suas vidas cotidianas, porque a separação da mistura também é importante para outros propósitos. Vamos dar uma olhada nos processos de separação de misturas e suas funções.

Separação das misturas pela filtração

Um dos métodos mais simples usados ​​para separar misturas é a filtragem. Se um dos componentes é um líquido e o outro é sólido, a filtragem é tão fácil quanto despejar a mistura inteira em um filtro de papel. Um exemplo diário de filtração pode ser visto em uma cafeteira, onde o café passa através de um filtro de papel, mas o café moído não.

Processo de separação das misturas pela destilação

Quando um composto é dissolvido em outro, ou quando dois líquidos são misturados, o método mais comumente usado para separá-los é a destilação. Em uma destilação, a mistura é aquecida lentamente sobre um bico de Bunsen ou placa de aquecimento. Como os componentes em uma mistura tem diferentes pontos de ebulição, um deles vai ferver antes do outro. O vapor deste composto pode ser coletado de um condensador, permitindo que ele seja isolado em uma forma pura.

Separação de misturas

A separação de misturas é um processo químico essencial para diversos procedimentos no dia a dia. (Foto: Educational Innovations)

Separação de substâncias pela cromatografia

Em algum momento ou outro, todos nós manchamos nossa camisa com uma caneta. Às vezes temos sorte e a tinta não fica bem no tecido. Nesses casos, podemos limpar a camisa colocando-a na lavagem. Às vezes temos muito azar e a tinta gruda no tecido tão bem que está lá para sempre, não importa quantas vezes ela seja lavada com alvejante e detergente.

Da mesma forma, substâncias químicas podem freqüentemente ser separadas umas das outras com base em quão bem elas se fixam em um sólido. O uso desta diferença em “viscosidade” para separar os componentes de uma mistura é referido como cromatografia.

Tipicamente, a cromatografia é realizada colocando uma mistura de dois ou mais produtos químicos em uma coluna de vidro cheia de sílica. Quando um solvente orgânico, tal como acetato de etilo ou álcool, é vertido através da coluna, um dos componentes da mistura tenderá a aderir melhor à sílica do que à outra. Como resultado, o menos pegajoso passará pela coluna mais rapidamente, enquanto o mais pegajoso demorará um pouco mais.

Separação de misturas pela extração

Digamos que você tenha um composto dissolvido em um líquido que você deseja remover. Por exemplo, você tem uma pequena quantidade de sal dissolvida em óleo e quer removê-lo. Como você faria isso? Embora a destilação possa fazer o trabalho, leva muito tempo e esforço considerável. Uma maneira alternativa de fazer essa separação é encontrar um líquido que não seja solúvel no primeiro líquido e que seja melhor para dissolver o sal do que o óleo. Quando os dois líquidos são misturados e agitados, o sal tenderá a se mover do óleo (onde não é muito solúvel) para a água (onde está). Quando este processo estiver concluído, é simples derramar a água, deixando para trás o óleo puro.

Quais outros processos de separação de misturas vocês conhecem? Quais são importantes para reações químicas?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)