Os ciclos biogeoquímicos são naturais e acontecem independente de nossa vontade. Eles podem, porém, ser diretamente influenciados pela atividade humana. Essa influência pode causar diversos resultados positivos e negativos.

Entender os ciclos pode ajudar a compreender mais de nossa natureza e ver como podemos contribuir para que eles continuem acontecendo naturalmente.

O que são ciclos biogeoquímicos?

Ciclo biogeoquímico, qualquer uma das vias naturais pelas quais circulam elementos essenciais da matéria viva. O termo biogeoquímico é uma contração que se refere à consideração dos aspectos biológicos, geológicos e químicos de cada ciclo.

Os elementos dos ciclos biogeoquímicos fluem de várias formas, desde os componentes não vivos (abióticos) da biosfera até os componentes vivos (bióticos) e vice-versa. Para que os componentes vivos de um ecossistema importante (por exemplo, um lago ou uma floresta) sobrevivam, todos os elementos químicos que compõem as células vivas devem ser reciclados continuamente.

Elementos dos ciclos biogeoquímicos

Cada ciclo biogeoquímico pode ser considerado como tendo um reservatório (nutriente) – uma porção maior, lenta e geralmente abiótica – e um reservatório de troca (ciclismo) – uma porção menor, porém mais ativa, relacionada à troca rápida entre o biótico e o biótico. aspectos abióticos de um ecossistema.

Classificação dos ciclos biogeoquímicos

Os ciclos biogeoquímicos podem ser classificados como gasosos, nos quais o reservatório é o ar ou os oceanos (por evaporação) e sedimentares, nos quais o reservatório é a crosta terrestre. Ciclos gasosos incluem os de nitrogênio, oxigênio, carbono e água; ciclos sedimentares incluem os de ferro, cálcio, fósforo, enxofre e outros elementos mais ligados à terra.

Os ciclos gasosos tendem a se mover mais rapidamente do que os sedimentares e a se ajustar mais rapidamente às mudanças na biosfera por causa do grande reservatório atmosférico. Acumulações locais de dióxido de carbono (CO2), por exemplo, logo são dissipadas pelos ventos ou absorvidas pelas plantas. Distúrbios extraordinários (como o aquecimento global) e distúrbios locais mais frequentes (como incêndios florestais e eventos provocados por tempestades) podem, no entanto, afetar seriamente a capacidade de auto-ajuste.

Ciclo biogeoquímico

Os ciclos biogeoquímicos são importantes para a natureza, preservando diversas características naturais. (Foto: Science Rocks)

Os ciclos sedimentares variam de um elemento para outro, mas cada ciclo consiste fundamentalmente em uma fase de solução (ou relacionada à água) e uma fase de rocha (ou sedimento). Na fase de solução, o clima libera minerais da crosta terrestre na forma de sais, alguns dos quais se dissolvem na água, passam por uma série de organismos e chegam finalmente ao mar profundo, onde ficam fora de circulação por tempo indeterminado. Na fase rochosa, outros sais se depositam como sedimentos e rochas em mares rasos, eventualmente sendo resistidos e reciclados.

Plantas e alguns animais obtêm suas necessidades nutricionais a partir de soluções no meio ambiente. Outros animais adquirem a maior parte de suas necessidades das plantas e animais que consomem. Após a morte de um organismo, os elementos fixados em seu corpo são devolvidos ao meio ambiente através da ação de decompositores (organismos em decomposição, como bactérias, insetos e fungos) e ficam novamente disponíveis para outros organismos vivos.

Exemplos de ciclos biogeoquímicos

Muitos ciclos biogeoquímicos afetam nossas vidas diárias de várias maneiras. Um excelente exemplo de um desses ciclos é o ciclo da água. As constantes mudanças de estado da água e como ela interage com o meio ambiente (estados de gás, gelo e líquido). Algumas palavras-chave do ciclo da água incluem condensação, precipitação e evaporação.

Outro grande exemplo em nossa vida cotidiana é o fluxo de oxigênio e dióxido de carbono. A respiração constante dos animais e a fotossíntese das plantas cria um ciclo constante que continua há milhões de anos.

Outros ciclos incluem o ciclo do nitrogênio, ciclo do fósforo e ciclo do enxofre. Ainda hoje os cientistas estão começando a descobrir novos ciclos, como padrões climáticos e impacto humano no meio ambiente, que podem mudar drasticamente a velocidade, a intensidade e o equilíbrio desses ciclos relativamente desconhecidos.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)