Todos os organismos vivos são classificados em grupos com base em características muito básicas e compartilhadas. Organismos dentro de cada grupo são então divididos em grupos menores. Esses grupos menores são baseados em similaridades mais detalhadas dentro de cada grupo maior. Este sistema de agrupamento torna mais fácil para os cientistas estudarem certos grupos de organismos. Características como aparência, reprodução, mobilidade e funcionalidade são apenas algumas maneiras pelas quais os organismos vivos são agrupados. Esses grupos especializados são coletivamente chamados de classificação dos seres vivos. A classificação dos seres vivos inclui 7 níveis: reino, filo, classes, ordem, famílias, gênero e espécie.

Classificação dos seres vivos em Reinos

A classificação mais básica dos seres vivos é reinos. Atualmente existem cinco reinos. As coisas vivas são colocadas em certos reinos com base em como obtêm sua comida, os tipos de células que compõem seu corpo e o número de células que elas contêm. Os reinos que existem são o Protista (os eucariontes unicelulares); Fungos (fungos e organismos relacionados); Plantae (as plantas); Animalia (os animais); Monera (os procariontes).

Filo no sistema de classificação dos seres vivos

O filo é o próximo nível seguindo o reino na classificação dos seres vivos. É uma tentativa de encontrar algum tipo de similaridade física entre organismos dentro de um reino. Essas semelhanças físicas sugerem que há uma ancestralidade comum entre esses organismos em um filo particular.

Classes dos seres vivos

As classes são formas de dividir ainda mais os organismos de um filo. Como você provavelmente poderia imaginar, os organismos de uma classe tem ainda mais em comum do que aqueles em um filo inteiro. Os humanos pertencem à classe dos mamíferos porque bebemos leite quando bebês, assim como elefantes, baleias, e muitos outros animais.

Ordem dos seres vivos

Organismos em cada classe são subdivididos em ordens. Uma chave de taxonomia é usada para determinar a qual ordem um organismo pertence. Uma chave de taxonomia nada mais é do que uma lista de características que determina como os organismos são agrupados. Esse agrupamento já vai deixando ainda mais específico o grupo de animais.

Classificação dos seres vivos

Classificamos os seres vivos, basicamente, dentro de Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero e Espécie. (Foto: mensaforkids.org)

Famílias dos seres vivos

As ordens são divididas em famílias. Organismos dentro de uma família tem mais em comum do que com organismos em qualquer nível de classificação acima dela. Porque eles compartilham muito em comum, os organismos de uma família são relacionados uns aos outros. Os seres humanos estão na família Hominidae.

Gênero dos seres vivos

Gênero é uma maneira de descrever o nome genérico de um organismo. A classificação do gênero é muito específica, portanto há menos organismos dentro de cada um. Por essa razão, há muitos gêneros diferentes entre animais e plantas. Ao usar a taxonomia para nomear um organismo, o gênero é usado para determinar a primeira parte do nome de duas partes.

Espécies dos seres vivos

Espécies são tão específicas quanto você pode obter. É o nível mais baixo e mais estrito de classificação dos seres vivos. O principal critério para um organismo ser colocado em uma espécie particular é a capacidade de se reproduzir com outros organismos dessa mesma espécie. A espécie de um organismo determina a segunda parte do seu nome de duas partes.

E aí, essa classificação te ajudou a estudar um pouco melhor? Deixe nos seus comentários suas dúvidas para que possamos ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)