Muitas regiões próximas ao equador experimentam um clima equatorial. Essas regiões incluem a Bacia Amazônica (América do Sul), a Bacia do Congo (África), Malásia, Indonésia e algumas áreas no norte da Austrália. São áreas muito conhecidas pela sua diversidade em flora, fauna, e pelas bacias hídricas presentas.

Características e definição do clima equatorial

Regiões com este clima experimentam altas temperaturas durante todo o ano. A temperatura média mensal é de cerca de 26 a 28 graus Celsius. A faixa de temperatura anual (a diferença entre a temperatura média dos meses mais quentes e mais frios) é muito pequena. A faixa anual de temperatura pode ser tão baixa quanto 3 graus Celsius. A faixa de temperatura diurna ou diária (a diferença entre a temperatura mais alta do dia e a temperatura mais baixa à noite) é geralmente maior. A umidade geralmente é muito alta.

Outra característica importante deste clima é a alta pluviosidade. Essas regiões geralmente experimentam 2000 mm de chuva ou mais em um ano. A precipitação é alta durante a maior parte do ano. Muitas regiões equatoriais são afetadas pela Zona de Convergência Intertropical (ZCI). À medida que a ZCI ​​passa por estas áreas, traz chuvas fortes e tempestades. Em algumas áreas, a ZCI ​​causa dois períodos de chuvas muito pesadas a cada ano. Uma ocorre quando a ZCI ​​atravessa essas áreas a caminho do norte e outra ocorre quando ela cruza essas áreas novamente a caminho do sul. O climógrafo abaixo mostra o padrão de precipitação e temperatura de uma área que experimenta um clima equatorial.

Vegetação e solo em clima equatorial

Nas regiões equatoriais, o ano todo altas temperaturas e chuvas abundantes sustentam o crescimento das plantas durante o ano todo. Essas áreas geralmente têm florestas equatoriais. Essas florestas têm vegetação muito densa. Muitos tipos diferentes de árvores e outras plantas podem ser encontradas crescendo em uma área relativamente pequena da floresta tropical. Mais espécies de plantas podem ser encontradas em florestas tropicais do que em outro tipo de comunidade de plantas. Quatro quilômetros quadrados de floresta tropical podem conter até 750 espécies de árvores e 1.500 espécies de plantas com flores. As florestas tropicais cobrem apenas cerca de 6% da superfície da Terra. No entanto, eles contêm cerca de metade das espécies animais conhecidas no mundo e fornecem cerca de 40% do oxigênio do mundo.

Existem várias camadas de vegetação em uma floresta tropical. A camada superior é composta das coroas das árvores mais altas. Essas árvores são conhecidas como emergentes. Eles são muito mais altos que a maioria das árvores na floresta tropical e suas copas estão expostas à luz direta do sol. Algumas árvores, como a sumaúma, podem atingir alturas superiores a 61 metros.

A próxima camada é conhecida como o dossel. As copas das árvores nesta camada são de cerca de 20 metros a 40 metros de altura. As coroas das árvores nesta camada são firmemente juntas, formando uma cobertura quase ininterrupta para o chão da floresta. Se você estivesse olhando para uma parte da floresta acima, você não seria capaz de ver o chão. Por causa da cobertura fornecida pelo dossel, muito pouca luz solar atinge as camadas inferiores da floresta tropical.

Abaixo do dossel é outra camada conhecida como sub-bosque. Árvores nesta camada são apenas alguns metros de altura. Aqui pode-se encontrar árvores que crescem apenas até 15 metros na maturidade, bem como mudas jovens que eventualmente crescerão para alcançar o dossel. A luz do sol aqui é limitada.

Características do clima equatorial

O clima equatorial tem suas próprias características e é um dos responsáveis pela riqueza das nossas matas na Amazônia. (Foto: Tourist Maker)

Entre o sub-bosque e o chão da floresta fica a camada arbustiva. É composto de pequenas plantas, como samambaias e pequenos arbustos. Apenas cerca de 1% ou 2% da luz solar atinge essa camada. Portanto, poucas plantas são capazes de prosperar lá. As poucas plantas que crescem aqui devem ser capazes de tolerar condições de pouca luz. É fácil caminhar pela floresta porque a área próxima ao nível do solo é relativamente livre de vegetação. O diagrama abaixo mostra as camadas da floresta tropical.

Nas florestas tropicais, uma camada de serapilheira pode ser encontrada no chão da floresta. Por causa da umidade, altas temperaturas e muitos decompositores, essas folhas e qualquer outra matéria orgânica decaem muito rapidamente. Seus nutrientes são devolvidos ao solo, onde são absorvidos pelas raízes das plantas. Desta forma, os nutrientes são reciclados de forma rápida e eficiente nas florestas tropicais.

Em muitas áreas tropicais, o desgaste químico produziu um solo de argila avermelhada. O solo em si não é muito fértil. No entanto, em uma floresta tropical, há um suprimento contínuo de folhas, excrementos de animais e outras matérias orgânicas que são rapidamente quebradas com a ajuda de decompositores e incorporadas ao solo. Devido a esse processo, o solo na floresta tropical é capaz de suportar a vegetação densa. No entanto, uma vez que a vegetação é removida, o solo rapidamente perde sua fertilidade.

Modos em que a vida vegetal se adaptou às condições de uma floresta equatorial

As árvores da floresta tropical se adaptaram às altas temperaturas e às fortes chuvas nas regiões equatoriais. As folhas são geralmente verdes escuras e grossas para protegê-las do sol intenso. Eles muitas vezes têm pontas pontiagudas chamadas pontas de gotejamento que permitem que a água da chuva escorra rapidamente. As árvores da floresta tropical não precisam de casca grossa para evitar a perda de umidade. Portanto, sua casca é geralmente fina e lisa.

Muitas árvores são altas e têm um tronco relativamente reto. Os ramos e folhas estão concentrados perto do topo da árvore para maximizar a quantidade de luz solar que recebem. Ter folhas nas partes inferiores do tronco não seria muito útil, pois muito pouca luz do sol chegaria até elas.

A fim de suportar a sua grande altura, muitas árvores têm raízes de suporte que se estendem acima do solo e ao longo do tronco por todos os lados. As raízes do contraforte de uma árvore podem ser vistas na foto abaixo.

Além das árvores, muitas outras formas de vida vegetal podem ser encontradas em uma floresta tropical. Eles se adaptaram à vida em uma floresta tropical também. Algumas plantas nas camadas mais baixas da floresta tropical têm folhas muito grandes para fazer uso eficiente da pouca luz solar que as atinge. Algumas plantas, conhecidas como cipós, são cipós que estão enraizados no solo e cultivam os troncos das árvores até o dossel, onde suas folhas podem obter mais luz solar.

Algumas plantas, conhecidas como epífitas, crescem em árvores (suas raízes não estão no solo). Eles não prejudicam as árvores e não obtêm seus nutrientes deles. Eles só usam as árvores para apoio físico (veja foto abaixo).

Existem outras plantas que são parasitas. Eles crescem em outras plantas e obtêm seus nutrientes, danificando-as ao fazê-lo.

Existem outras plantas conhecidas como figos estranguladores. Eles começam crescendo em uma árvore hospedeira. Então eles crescem longas raízes no tronco da árvore e no solo. Essas raízes crescem e começam a cercar o tronco da árvore hospedeira. Eventualmente, a árvore hospedeira irá morrer, deixando o estrangulador em seu lugar. Na foto abaixo, as raízes de um figo-estrangulador podem ser vistas enroladas no tronco de uma árvore hospedeira.

Ficou alguma dúvida sobre o clima equatorial? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)